por Leonardo Oliverio (publicado em 8/março no Semanário Tribuna de Taquaritinga)

Taquaritinga é celeiro de festa. É evidente e inegável que temos o melhor carnaval da região, comparável às grandes festas promovidas pelo Brasil. Entretanto é necessário um maior reconhecimento de que o evento atrai público e que gera riqueza para nossa cidade.

Enquanto cidades seguem abandonando a realização dos carnavais de rua e desfiles, neste ano tivemos uma festa linda, com pouquíssimos incidentes e com boa qualidade em todos os eventos que compõem os festejos carnavalescos. Seguimos fundando blocos e redefinindo o modelo de carnaval sustentável para as famílias.

Quanto maior o nível de profissionalização, maior a capacidade de atração de riquezas para o município. Um estudo da Confederação Nacional do Comércio – CNC – mostrou que o carnaval movimentou R$ 6,78 bilhões, números que devem ser confirmados nos próximos dias. Taquaritinga precisa se aproveitar de uma parcela deste movimento de recursos, se planejando, capacitando e transformando cada vez mais o seu carnaval em um atrativo turístico, atraindo o público da região e de todo país.

Este processo passa pela sensibilização de todos os entes envolvidos, sobretudo no sentido do entendimento de que a festa irá aumentar cada vez mais e que para isso os espaços públicos existentes devem ser adaptados e preparados para recepção deste público. Essa linha difere do pensamento minimalista que se tenta adotar em alguns setores, de que o melhor caminho é a transferência do evento para outro espaço, qualquer que seja. Neste ponto o pensamento empresarial cabe perfeitamente para a gestão pública: crescer dói!

Podemos usar a história para embasar a manutenção do evento em seus locais de origem. Cidades como Porto Seguro, Salvador e Recife possuem carnaval em seus centros históricos, que foram remodelados no decorrer do tempo e adaptados para receber milhões de pessoas nos dias de festa. Por lá passam os maiores nomes do axé e do samba arrastando verdadeiras multidões. Com uma infraestrutura preparada é possível receber grande público com o mínimo impacto aos residentes.

Ao gestor cabe a organização das ideias visando um planejamento de longo prazo que permita um crescimento sustentável, real e que possibilite um legado a população, que passará a cada vez mais a ver o carnaval como um evento interessante é necessário para a saúde do município.